Rua Atibaia, 415 , Jardim Paulista

Saiba o que é a Peri-implantite, a maior causadora de perda de Implantes Dentários


Peri-implantite é uma perda óssea progressiva ao redor dos implantes, já osseointegrados, com formação de bolsa acompanhada ou não por sangramento e/ou supuração. Clinicamente, é caracterizada pela inflamação dos tecidos, hemorragia e perda de osso junto ao implante, levando muitas vezes à exposição do implante dentário.

O termo Peri-implantite é usado em razão das semelhanças clinicas, histológicas e microbiológicas com a periodontite. A evolução desse quadro clínico leva, em último caso, à perda do implante dentário.

O primeiro passo do tratamento da Peri-implantite é o diagnóstico da causa:

 Sendo associada à sobrecarga mecânica, frequentemente causada por trauma oclusal, o ajuste da prótese poderá paralisar e estabilizar o processo.

 Quando a etiologia for o acúmulo do biofilme bacteriano, inicialmente torna-se imperiosa a orientação do paciente quanto aos métodos de higiene oral e, principalmente, da importância do seu papel no resultado do tratamento. Nestes casos, o reequilíbrio somente se reestabelecerá por meio do controle do biofilme. A remoção do biofilme bacteriano subgengival é feita através de acesso cirúrgico.

Sendo o biofilme bacteriano completamente removido, deve-se optar entre duas técnicas cirúrgicas: regeneração óssea guiada ou eliminação cirúrgica da bolsa. Fatores como estética e localização na arcada influenciam nessa escolha.

Para regeneração, devem-se usar barreiras de membrana e materiais de enxerto, sendo a seleção criteriosa dos biomateriais fundamental para o sucesso do tratamento.
Na regeneração óssea guiada pode-se usar barreiras de membrana absorvíveis ou não absorvíveis.